22 dezembro 2008

O bolo rei e as suas histórias...

O bolo rei tem muitas histórias e curiosidades, segundo se conta a origem deste bolo está na corte Francesa no tempo de Luis XIX, parece que era costume usar este bolo para festejar as festas do Ano Novo e do dia de Reis. Existiram vários escritores que escrevem sobre ele, e Greuze celebrou-o num quadro, exactamente com o nome de Gâteau des Rois.
No final do século XIX, Baltasar Castanheiro Júnior, filho do fundador da Confeitaria Nacional trouxe a receita que deu origem ao primeiro Bolo Rei português.
Por altura da Revolução Francesa, este bolo foi proibido por fazer alusão à monarquia, mas quem fazia a especialidade acabou por tratar de renomea-lo de "gâteau des sans-culottes".
Em Portugal o Bolo-Rei também passou por "problemas" semelhantes, chegando ao ponto de em plena sessão parlamentar ter sido votado a mudança do nome para "Bolo República", nessa altura também lhe chamaram "Bolo Arriaga" em homenagem ao primeiro presidente da República, Manuel de Arriaga.

Este bolo têm também uma lenda, conta-se que os Reis Magos, ao verem a Estrela de Belém, que anunciava o nascimento de Cristo, disputaram entre eles o direito de entregar ao Menino Jesus os presentes que levariam em primeiro lugar. Como não conseguiram chegar a um acordo, houve um padeiro que lhes propôs, fazer um bolo que no interior da massa tivesse uma fava. O sentido seria que os três Magos tirassem uma fatia e o que tivesse a sorte de retirar a fatia que incluísse a fava, entregaria os presentes a Jesus.

Nos dias de hoje, o bolo rei têm muitas variantes, de há uns anos para cá, apareceu a variante "Bolo Rainha", que não tem frutas cristalizadas, apenas sultanas, e frutos secos. Este é o nosso preferido cá em casa, sem dúvida nenhuma!
Há uns dias verifiquei que também existe a variante Bolo-Rei de Maçã (uhhh... um bocadinho duvidoso mas enfim....)

Deixo ainda um sitio onde podem ver uma história sobre o bolo-rei que podem contar aos mais pequenos.Podem vê-la aqui http://www.historiadodia.pt/pt/historias/12/01/historia.aspx

Sem comentários: